Diabetes tipo 1 e 2 - Entenda a diferença

Diabetes tipo 1 e 2 - Entenda a diferença
Diabetes tipo 1 e 2 - Entenda a diferença

A diabetes é um assunto sério e precisa ser altamente debatido, uma vez que traz diversas dúvidas e confusões. Uma delas é a diferença entre diabetes tipo 1 e tipo 2. É comum se confundir entre elas, porém é necessário que se saiba bem como cada uma funciona, a fim de receber o melhor tratamento e assim, ter uma vida normal e sem grandes problemas. Por isso, fique ligado no post de hoje para entender melhor a diferença da diabetes tipo 1 e 2.

O que é glicose?

A glicose é a principal fonte de energia do organismo. Ela tem sua origem, principalmente dos alimentos que contém carboidratos. Porém para ela ser utilizada como fonte de energia, ela necessita de um hormônio chamado insulina, um hormônio produzido pela células beta do pâncreas, que é responsável por fazer o transporte dessa glicose para dentro das células para que ela possa ser utilizada como fonte de energia.

Diabetes tipo 1

A diabetes tipo 1 é uma doença considerada autoimune, uma vez que o próprio sistema imunológico do paciente ataca as células betas, responsáveis por controlar a glicose no sangue. Dessa forma, pouca ou nenhuma insulina é produzida, permitindo que o nível alto de açúcar seja transportado livremente na corrente sanguínea.

Esse tipo da doença acomete, geralmente, crianças e adolescentes e corresponde de 5 a 10% das pessoas com diabetes, e o tratamento é a reposição do hormônio insulina.

Diabetes tipo 2

O quadro de diabetes tipo 2 é o mais comum entre os pacientes com a doença, representando 90% das pessoas diagnosticadas. Usualmente, ocorre em adultos, porém, devido ao estilo de vida mais sedentário, o número de crianças com diabetes tipo 2 tem crescido nos últimos anos. A doença surge quando o organismo não fabrica quantidade suficiente de insulina, ou a insulina produzida não é capaz de desempenhar sua função adequadamente para controlar a glicemia no sangue. Com isso, a doença não é considerada autoimune e geralmente, envolve pessoas acima do peso, sedentárias e com má alimentação.

Fatores genéticos também influenciam no desenvolvimento da doença, que possui tratamento com a realização de atividade física e mudanças na rotina alimentar. Além disso, de acordo com a avaliação médica, é possível que seja necessário o uso de insulina e outros medicamentos para o controle glicêmico.

Resumindo

A diabetes tipo 1 e tipo 2 possuem diferenças e semelhanças, como percebido anteriormente. Enquanto o tipo 1, geralmente, é identificado na infância ou adolescência, a diabetes tipo 2 é vista mais vezes em adultos. Além disso, o primeiro tipo é considerado autoimune e o segundo, está ligado a vida sedentária e de maus hábitos alimentares. Já entre as semelhanças, ambas podem causar problemas futuros se não for devidamente controlada, dentre eles cegueira, insuficiência renal, doenças cardíacas, AVC e amputação de pés e pernas.

Quer saber mais sobre Diabetes? Confira os demais conteúdos no blog e fique por dentro do mundo do diabético.

 

Pesquisar