Diabetes e hipertensão: definição, tratamento e prevenção

A hipertensão e a diabetes são doenças que possuem mais pontos em comum do que se imagina. Isso porque são consideradas “assassinas silenciosas”, já que não apresentam sintomas significativos e que ao serem diagnosticadas, podem causar grandes riscos a vida do paciente. Os dados do Ministério da Saúde informam que um a cada quatro brasileiros vive sob risco devido a pressão alta, enquanto 14 milhões de pessoas seguem dietas restritas devido a diabetes. Já os pacientes que possuem ambas as doenças chega a 30% dos brasileiros e tem como os idosos os principais afetados. Mas o que essas doenças têm em comum? Saiba mais sobre no nosso post de hoje.

A diabetes melito e a hipertensão arterial sistêmica são condições comuns nos países industrializados. Além de terem alguns fatores de risco iguais, também podem auxiliar no surgimento ou piora uma da outra. A diabetes por exemplo, pode causar a hipertensão devido a resistência à insulina, que causa aumento do nível de insulina no sangue, e assim contribui para o enrijecimento das artérias e o aumento da pressão.

Segundo pesquisas, a presença da hipertensão é vista duas vezes mais em pacientes com diabetes tipo 2 do que pacientes sem a doença. Outra conexão entre a hipertensão e a diabetes é a primeira causar a segunda. A hipertensão na verdade, é um fator de risco no desenvolvimento da diabetes tipo 2, já que a doença afeta os mesmos órgãos, principalmente rins, coração e olhos.

É por isso que o trabalho de prevenção e conscientização é tão importante para evitar riscos de vida ao paciente. Além disso, a diabetes e a hipertensão também possuem consequências parecidas, como glaucoma, pé “diabético” e problemas no coração, rins e olhos. Juntas, as doenças se tornam a principal causa de infarto e AVC (acidente vascular cerebral), além de anginas, isquemias e infartos.

Prevenção e tratamento da hipertensão e a diabetes

O tratamento e a prevenção da hipertensão arterial e diabetes inclui medidas não-farmacológicos, como redução de peso, prática de exercícios físicos, moderação no consumo de sal e álcool e abandono do fumo. Entretanto, em muitos casos essas medidas não se tornam suficientes, causando a necessidade de se ingerir medicamentos específicos a condição. A tendência atual segundo estudos, é o aumento do número de pessoas com hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus tipo 2 ou ambos, ressaltando a importância da realização de campanhas e maior conscientização da população.

Dessa forma, é preciso atuar de maneira contundente, a fim de encontrar a identificação correta e precoce das doenças no paciente. Com um correto diagnóstico feito por um médico especialista na área, é importante o paciente seguir todo o prognóstico associado a uma terapêutica de alto nível, alcançando uma saúde de maior qualidade e plenitude. Além disso, novos estudos têm sido realizado pelo mundo, já que acredita-se que a hipertensão e a diabetes possuem maior ligação do que se é de conhecimento da medicina.

Agora que você já entendeu a relação entre hipertensão e a diabetes, é preciso ficar atento aos sintomas das doenças e procurar um médico imediatamente. Não deixe de comentar e compartilhar nosso conteúdo.

Pesquisar